domingo, 23 de setembro de 2012

Primeira vergonha brasileira by Rio 2016

E finalmente ocorreu o primeiro escândalo destaque na mídia internacional sobre os Jogos Olímpicos Rio 2016. Defino esse como o primeiro a ter destaque na mídia internacional, porque a destruição do Autódromo de Jacarepaguá é um escândalo que ficou restrito ao Brasil. Ou melhor, a quem curte automobilismo, pois nem a mídia esportiva "especializada", citam a situação como deveria.

Pois bem, funcionários do Comitê Rio-2016 foram demitidos por estarem envolvidos em roubo de informações confidenciais do Comitê Londres-2012.

O presidente do Comitê londrino, o lendário ex-atleta Sebastian Coe, telefonou para Carlos Nuzman exigindo providências assim que se deu conta de que arquivos de sua organização tinham sido copiados sem autorização e ameaçou com ações na Justiça.




Membros do Rio-2016, que foram gentilmente recebidos pelo comitê londrino, acessaram documentos extremamente confidenciais, inclusive do Comitê Olímpico Internacional, como planejamentos estratégicos da entidade e documentos ligados a área de segurança. Contudo, Londres- 2012 possui um sofisticado sistema de controle e monitoramento do acesso a toda e qualquer informação. O volume copiado foi muito grande e isso alertou os analistas, que imediatamente foram capazes de verificar quem e que login estava acessando as informações. Muitos documentos são propriedade intelectual do comitê britânico e nunca poderiam ser utilizados ou copiados sem permissāo.

Abaixo, notícia sobre o assunto vinculada ao The Daily Telegraph do dia 21 de setembro.

"Next Olympic hosts Rio 2016 have been forced to admit stealing documents from London 2012 during the recent Olympic Games.

Employees of Rio downloaded the documents without authorisation while working alongside London 2012 employees as part of an official Olympic ‘knowledge transfer’ programme.

The Brazilians took the transfer element too far, however, and London 2012 officials were furious to discover the documents has been taken without their permission.

A London 2012 spokesman said: “We can confirm that there were some files received without our permission but the Rio organising committee acted swiftly and returned the files promptly.”

London 2012 chief executive Paul Deighton is understood to have contacted his Rio counterpart personally to demand the return of the documents.

The information stolen is thought to have included details of London’s strategic and security planning. The Rio staff responsible are thought to have been working in London’s technology department.
"

Brasil...sil...sil...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será moderado. Para garantir aprovação, por favor:

- Seja educado.

- Tenha conteúdo.

- Não utilize CAIXA ALTA, pois prejudica a leitura de seu comentário.

- Comentários com proselitismo religioso NÃO serão aceitos. Para isso existem as igrejas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...