quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Racismo ou hipocrisia afro-coitadista que já se enraizou em nossa sociedade?

Uma ordem expedida pelo comando da Polícia Militar em Campinas (SP) causou rebuliço nos últimos dias virando inclusive notícia em nos principais meios de comunicação do país. Tudo porque na ordem, enviada à equipe do bairro Taquaral, estava explícito que fossem priorizadas abordagens a "indivíduos da cor parda e negra". O pedido, assinado pelo capitão Ubiratan de Carvalho Góes Beneducci, foi enviado no fim de dezembro e valeu até a última segunda-feira, dia 21 de janeiro.

Na ordem, o capitão pede ainda a intensificação do policiamento em ruas próximas ao Colégio Liceu aos sábados das 11h às 14h,  "focando em abordagens a transeuntes e em veículos em atitude suspeita, especialmente indivíduos de cor parda e negra com idade aparentemente de 18 a 25 anos". O porta-voz da PM em São Paulo, disse que as características citadas na ordem do comando foram baseadas em uma carta enviada por moradores da região, que descreviam um grupo que praticava roubos a residências naquelas imediações que apresentavam essas características.
Racismo? Ou apenas a descrição de suspeitos? Ora, vamos fazer aquele velho exercício de substituição: "focando em abordagens a transeuntes e em veículos em atitude suspeita, especialmente indivíduos de cor BRANCA com idade aparentemente de 18 a 25 anos". Ainda soa racista para você?

"A forma como foi colocada a ordem de serviço, ela generaliza. Ela não tem uma ação específica", disse Edna Almeida Lourenço, integrante do movimento negro e fundadora da entidade Força da Raça Campinas. Na avaliação dela, a mensagem deveria informar, também, outras características dos suspeitos. Contudo o que a senhora Edna parece ignorar, é que a ordem, exibida abaixo não foca-se apenas na cor da pele dos suspeitos, mas também informa a idade dos mesmos e até em quantos os suspeitos costumavam agir. Talvez a senhora Edna, que se candidatou a vereadora nas últimas eleições pelo PT sob o nome de "Edna Lourenço Força da Raça", estivesse se referindo a vestimentas, sem se lembrar contudo, que roupa se troca.

Edna Lourenço em foto do site Eleicoes2012.info. Discurso seria o mesmo se a ordem se referisse a suspeitos brancos?

Mais um pelo em ovo encontrado por essas ONGs defensoras dos direitos raciais. Daqui a pouco a polícia será proibida de prender negros e pardos. Enquanto isso, nossos meios de comunicação continuam dando espaço para esta ladainha afro-coitadista.

Como seria uma ordem de serviço politicamente correta para essas ONGs? "focando em abordagens a transeuntes e em veículos em atitude suspeita, especialmente indivíduos providos de quantidade média e grande de melanina em suas peles, com idade aparentemente de 18 a 25 anos". Bem, talvez nem assim lhes agradasse...


Um comentário:

  1. Penso que bom seria para todos nós que convivemos nessa sociedade hipócrita que todos os indivíduos sejam brancos, negros, amarelos, pele vermelha ou mestiços de todos os matizes no minimo se tolerassem e se respeitassem.
    Penso que não seria pela raça que a maioria de nós escolheríamos nossos amigos ao inimigos, amores ou desamores, repulsas ou atrações e acima de tudo aqueles que tem responsabilidade mais visível na sociedade deveriam cuidar para amenizar as diferenças ao invés de ficar abrindo esta ferida que nossos antepassados fizeram e agora tentam nos impingir como se todos os que não são negros são culpados e todos os negros são vítimas, até a rainha de Sabá.

    ResponderExcluir

Seu comentário será moderado. Para garantir aprovação, por favor:

- Seja educado.

- Tenha conteúdo.

- Não utilize CAIXA ALTA, pois prejudica a leitura de seu comentário.

- Comentários com proselitismo religioso NÃO serão aceitos. Para isso existem as igrejas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...