sábado, 7 de junho de 2014

Carla Pimentel, vereadora evangélica do PSC e de uma cara de pau sem tamanho

Vejam os marcadores dessa postagem! Educação, Política e Religião. Três marcadores que não deveriam estar na mesma postagem, mas que infelizmente é algo comum no Férias do Clark.

A nova pérola dos evangélicos inseridos na política vem de Curitiba, Paraná. Lá, a vereadora Carla Pimentel (foto) é mais um(a) político(a) evangélico(a) que em vez de se preocupar com questões de interesse de toda a comunidade, empenha-se em impor a sua religião a todos.

A diferença entre ela e outros parlamentares que usam o seu mandato para evangelizar é que Pimentel, certamente julgando-se esperta, subestima a inteligência da população.

É o que ela mostrou ao apresentar projeto de lei que, se aprovado, sugere à prefeitura que adote a leitura da Bíblia nas escolas públicas, em caráter obrigatório, e particulares, em caráter opcioonal. Em desprezo ao discernimento alheio, ela negou o óbvio, que o projeto não tem nenhum cunho religioso, porque se trata apenas de uma iniciativa “educacional”.

Apesar de possuir alguns registros históricos, a Bíblia está longe de ser uma fonte histórica confiável em sua plenitude. Diferentemente dos livros de história redigidos por acadêmicos da área.

Vereadora pelo PSC, Carla Pimentel é missionária. Sua página no site da Câmara Municipal informa que é neta do pastor José Pimentel de Carvalho, um dos fundadores das Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus do Paraná.

O projeto de lei é, obviamente, inconstitucional porque nenhuma instância de governo pode beneficiar direta ou indiretamente crença religiosa. Esse é o caráter da laicidade do Estado brasileiro, o qual deve ou deveria ser obedecido por todos, a começar pelos detentores de cargos políticos, para dar exemplo.

Na argumentação do projeto, a “educadora” Pimentel se contradiz. Ao mesmo tempo que afirmou que a leitura da Bíblia em sala de aula nada tem a ver com religião, ela disse que proibi-la aos estudantes é “uma intolerância [religiosa] que leva ao preconceito e a um ato de discriminação”.

O projeto de lei precisa ser aprovado por comissões temáticas da Câmara para chegar ao plenário e ser votado. Se for aprovado, terá de ser sancionado pelo Executivo.

Independentemente disso, Pimentel já está concorrendo ao troféu Cara de Pau. 

Adaptado de: Paulopes

15 comentários:

  1. Resta saber da distinta vereadora, se vão ser ensinadas TODAS as religiões que usam a biblia, ou só a dela, se vão ensinar também que existem mais de 30 mil deuses no mundo ou só o dela. Por isso que religião não se soma a nada, ela somente DIVIDE, porque com essa ideia foi que começou um período NEGRO na História da humanidade chamado de IDADE DAS TREVAS (Comandada pela igreja católica) porque a religião de quem defende, sempre será a certa. que o diga a Jihad...

    ResponderExcluir
  2. E o respeito por todas as religiões que não usam a bíblia passou longe

    ResponderExcluir
  3. Vocês por acaso podem me falar qual a diferença entre ensinar textos bíblicos ou ensinar a doutrina marxista, ou a "doutrina" do ativismo gay nas escolas públicas? Se há algo de errado em ensinar a Bíblia nas escolas por elas serem públicas, esta completamente errado o ensino de qualquer ideologia nestas escolas, correto? Ou será que o problema é o fato de ela ser evangélica? Ou será que os "ensinamentos" marxistas e ativistas LGBT são tão sublimes e superiores em detrimento dos textos bíblicos? Me digam, senhores...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1 - os "ensinamentos" marxistas são são institucionalizados. São, em sua maioria, a opinião de docentes que tentam, erradamente, doutrinar alunos. Antes que fique confuso, lhe digo. Sou ateu e não sou comunista. Há diferença.

      2 - Esses tais ensinamentos LGBT estão baseados nas ciências vigentes, principalmente a psicologia e biologia, que afirmam que uma pessoa não é diferente por ser homossexual.

      3 - Infelizmente, para o senhor, creio, os textos bíblicos não possuem fundamento científico fiável ao ponto de serem introduzidos em um ambiente acadêmico, que deve, diga-se de passagem, ter dois escopos, o científico e o artístico.

      Excluir
    2. Vocês nazistas se escondem detrás de religiões mas não escondem seu ódio mortal de sempre.

      Excluir
    3. ERRATA:

      1 - os "ensinamentos" marxistas NÃO são institucionalizados. São, em sua maioria, a opinião de docentes que tentam, erradamente, doutrinar alunos. Antes que fique confuso, lhe digo. Sou ateu e não sou comunista. Há diferença.

      Excluir
    4. Tem diferença uma é religião, onde o Estado não deve intervir, outro é um sistema economico de produção, regime politico, quer mais?

      Excluir
    5. È contra imposição religiosa por ser ateu(até ae tudo bem eu não defendo essa imposição também mas não sou ateu sou agnóstico) mas defende a imposição homossexual com essa conversinha de que é só para mostrar que um homossexual não é diferente?? sei sei e KIT GAY que queriam implementar não é nada né?? nem um NEM OUTRO deveriam ser impostos em escolas....

      Excluir
  4. Além disso, as regras do seu blog são engraçadas... Extremamente democráticas, para ser mais exato... -
    "Comentários com proselitismo religioso NÃO serão aceitos. Para isso existem as igrejas." Ok, você quer este espaço apenas para falar mal dos religiosos, sem que os mesmos tenham o direito de se defender? Sei...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes, é bom lembrar que essa ferramenta não é jornalística, mas pessoal, logo o que é expresso aqui é a opinião do dono do blog, ou seja, a minha.

      Quanto a sua acusação, só digo que tanto tem o direito de se defender que o senhor escreveu o que escreveu.

      Além do mais, o senhor não sabe, porque recuso os comentários, mas nesse momento mesmo em que aceitei os comentários do senhor, havia um chamando evangélicos de "evanjegues" corroborando com minha opinião no tópico, mas que por contrariar as normas do blog, eu recusei.

      Excluir
    2. Você sabe o que é proselitismo? pelo jeito não.

      Excluir
  5. Quando eu já li "Vereadora", já concluí que vinha merda... O cargo de vereador tinha que ser do ASSESSOR do mesmo, pois eles é que trabalham, o vereador só serve pra ter ideia errada. (Sim, trabalhei CONCURSADO na Câmara Municipal e sei do que estou falando).

    ResponderExcluir
  6. vereadora sugiro que tente tb implantar isso em escolas onde o fundamentalismo de outra religião seja assim mais compreensivo vamos ver no que dá ...agora se vc implementar mais carga horar. e bons salários aos professores eu apoio

    ResponderExcluir
  7. Eu sou da Ass. de Deus conheci o vô dela. Vo fala o que eu acho . Talvez eu teja sendo injusto ,mais os nossos irmãos politícos querem e ganhar dinheiro facil na política usando de oportunismo e ainda tao fazendo só cacada.

    ResponderExcluir

Seu comentário será moderado. Para garantir aprovação, por favor:

- Seja educado.

- Tenha conteúdo.

- Não utilize CAIXA ALTA, pois prejudica a leitura de seu comentário.

- Comentários com proselitismo religioso NÃO serão aceitos. Para isso existem as igrejas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...