quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Homem passa nove anos acreditando ser um zumbi

O britânico Graham Harrison, de 57 anos, levava uma vida pacata na cidade de Exeter (Reino Unido). Foi quando, durante um ataque depressivo, o ex-encanador tentou se matar.

Harrison não conseguiu dar cabo à própria vida e, surpreso em ter acordado após uma tentativa de morrer eletrocutado, o homem ficou impressionado ao perceber que ainda podia falar. Ele estava convencido de que, devido ao incidente, não tinha mais cérebro.

Diagnosticado com a síndrome de Cotard, considerada uma das mais raras do mundo, Harrison entrou em uma espécie de delírio psicótico, acreditando ser um zumbi.

A síndrome – que afeta apenas algumas centenas de pessoas em todo o mundo – faz com que os pacientes achem que não precisam mais comer ou dormir bem. Por causa disso, muitos portadores de Cotard acabam morrendo de inanição.

A distorção da realidade vivenciada pelas vítimas é causada pelo mal funcionamento de uma área do cérebro chamada giro fusiforme, responsável pelo reconhecimento de rostos, e também da amígdala, estrutura parecida com uma amêndoa que processa emoções.

Durante nove anos, Harrison viveu sem olfato ou paladar, o que só agravou a falta de apetite do aposentado. Ele também não absorvia memórias novas, não sentia mais prazer em nada, e, finalmente começou fazer passeios por cemitérios, como um verdadeiro morto-vivo.

Depois de um longo processo de terapia e uso de diversos medicamentos, ele diz que se sente melhor, mas ainda não tem certeza absoluta de que não seja um zumbi.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será moderado. Para garantir aprovação, por favor:

- Seja educado.

- Tenha conteúdo.

- Não utilize CAIXA ALTA, pois prejudica a leitura de seu comentário.

- Comentários com proselitismo religioso NÃO serão aceitos. Para isso existem as igrejas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...