sexta-feira, 5 de abril de 2013

10 importantes pioneirismos tecnológicos pouco conhecidos

Quando pensamos em tecnologia, normalmente pensamos em computadores, smartphones, ou outras engenhocas eletrônicas de última geração, mas existe toda uma série de dispositivos e tecnologias que um dia já foram tão inovadoras quanto as lançadas neste último ano. Veja aqui dez pioneirismos das tecnologias que atualmente todo mundo usa sem nem pensar muito a respeito:

10. 3 de Janeiro de 1910: primeira transmissão pública de rádio

O engenheiro Lee DeForest não inventou o rádio, mas inventou a válvula amplificadora ou Audion, e também foi quem usou pela primeira vez a palavra “rádio”. Em 1907, ele estava fazendo experiências com transmissões de navio para terra, e declarou que em breve transmitiria performances de óperas para toda cidade de Nova Iorque, o que ele acabou fazendo em 1910.

A primeira transmissão pública de rádio foi feita em 13 de janeiro daquele ano, a partir do Metropolitan Opera House, com o famoso tenor Enrico Caruso cantando Cavalleria Rusticana e Pagliacci. A potência do sinal era de 500 watts, seu alcance foi até Bridgeport, em Connecticut (EUA).

A qualidade do sinal era ruim, mas mesmo assim os repórteres ficaram impressionados, e o interesse na nova mídia começou a crescer imediatamente.



9. Mary Ward: primeira vítima fatal de acidente automobilístico

Mary Ward foi uma cientista em uma época em que mulheres praticamente não existiam na ciência. Era fascinada por coisas pequenas, e quando criança desenhava formigas e outros insetos em grande detalhe usando lentes de aumento e mais tarde microscópio. Nos seus vinte anos, ela publicou seus desenhos. Seu primeiro livro foi “Sketches With The Microscope”.

A família de Mary não era muito diferente dela. Dois primos construíram um primitivo automóvel a vapor, que eles dirigiam por aí a estonteantes 8 km/h. Em uma carona com eles, Mary foi jogada para fora do veículo quando ele estava fazendo uma curva. Ela caiu embaixo de uma roda e quebrou o pescoço, tornando-se a primeira vítima fatal de um automóvel.

Se a sua morte foi notável, sua vida não foi menos. Ela foi uma pioneira na microscopia, e quebrou uma ou duas barreiras às mulheres na comunidade científica.



8. WBTS: primeira rede básica a cabo

Em 1972, a HBO tornou-se a primeira rede paga de TV a cabo. Também foi a primeira a usar um sistema de distribuição baseado em satélite, recentemente aprovado, distribuindo seu sinal a operadoras de cabo no país inteiro. Foi a única estação de TV a usar este sistema de distribuição até 1975, quando uma estação local da Atlanta UHF, que tinha como proprietário Ted Turner, decidiu entrar no jogo.

Originalmente chamada de WCTG, a estação de Turner se tornou a primeira rede aberta a usar retransmissão por satélite em 17 de dezembro de 1976. O sinal era transmitido para quatro operadores de cabo em Nebraska, Virginia, Alabama e Kansas, apresentando Deep Waters.

A estação mudou as letras para WTBS (de Turner Broadcasting System) em 1979. Foi a primeira “superestação”, uma estação local transmitida por satélite para operadores de cabo. A TBS, sem o W, ainda faz parte dos programas oferecidos por TV a cabo, e foi o primeiro canal de cabo básico.



7. 52nd Street de Billy Joel: primeiro álbum distribuído em CD

Para muitos de vocês, o CD foi o formato musical dominante da infância. Discos de vinil, o formato mais popular por cerca de 30 anos, só foram superados em vendas pelo CD em 1988 – e o CD permaneceu no topo das vendas sobre qualquer outro formato até 2011.

O CDP-101, primeiro tocador de CD à venda, foi lançado no Japão em 1 de outubro de 1982, e o primeiro CD foi lançado no mesmo dia: o clássico de 1978 de Billy Joel, 52nd Street. Levou mais cinco meses até que mais títulos (dezesseis no total, todos do catálogo da CBS) fossem lançados, coincidindo com o lançamento do tocador de CD nos EUA.

Por que a Sony escolheu o Billy Joel para apresentar a nova tecnologia ao público japonês é um mistério, mas podia ter sido pior – o álbum 52nd Street contém músicas que são ícones atualmente, como Big Shot, Honesty e My Life, e é um excelente álbum.



6. Telstar I: o primeiro satélite de comunicação

O primeiro lançamento espacial financiado pela iniciativa privada, em 10 de julho de 1962, levou à primeira transmissão global de televisão dois dias mais tarde. O Telstar 1, satélite da AT&T, foi lançado em órbita pela NASA em Cabo Canaveral, o resultado de uma cooperação inédita entre aquelas duas empresas e a Bell (que construiu o satélite), o General Post Office da Inglaterra, e a France Telecom.

Imagens foram transmitidas entre Maine, estado dos EUA, e Brittany, na França, nos dois lados do Atlântico por 18 minutos. A primeira imagem foi de uma bandeira americana, seguida de trechos de uma declaração à imprensa feita pelo Presidente Kennedy e alguns lançamentos de um jogo de beisebol entre Phillies e Cubs.

O Telstar I retransmitiu centenas de transmissões de TV, telefone e sinais de fax por quatro meses, até que a radiação espacial inutilizou-o. Tal radiação veio do cinturão de Van Allen, que fora energizado pelos testes nucleares de altas altitudes (“Starfish Prime”) conduzidos pelos EUA no dia anterior ao lançamento do Telstar I, algo que aparentemente não foi muito bem planejado.

Apesar de não estar mais funcionando, o Telstar continua em órbita.



5. 1 de Janeiro de 1914: o primeiro voo comercial

O primeiro voo entre duas cidades, e também o primeiro que levava um passageiro pagante, foi entre São Petersburgo (a cidade da Flórida, e não da Rússia) e Tampa (também na Flórida, EUA) no Ano Novo de 1914. A viagem, que levaria cerca de duas horas por navio ou pelo menos quatro horas de trem, levou pouco mais de vinte e cinco minutos. O passageiro era o comerciante de São Petersburgo e ex-prefeito Abram Pheil que ganhou o assento em um leilão, e pagou o equivalente a R$10.000,00 em dinheiro pelo privilégio.

O piloto, Tony Jannus, então com 25 anos, era piloto de acrobacias e de testes para aeronaves militares, e já era uma figura popular. Seu envolvimento e a agitação criada pelo leilão acabaram por despertar interesse no uso do “aeroplano” como meio de transporte.



4. Xerox Alto: a primeira interface gráfica

O primeiro computador doméstico comercial que vinha equipado com algo parecido com uma interface gráfica, com janelas, pastas e um mouse, foi o Apple Macintosh em 1984, que foi adaptado (leia-se “copiado na cara dura”) pela Microsoft no Windows OS. Mas não fique com pena da Apple: a invenção da interface gráfica e do mouse foi, na realidade, da Xerox.

Os pesquisadores da Xerox criaram o Alto, e suas funcionalidades parecem muito com uma lista de tudo que é padrão nos PCs de hoje. O Alto também foi o primeiro computador a ter o protocolo Ethernet que interligava as máquinas em uma rede local.

Como a Xerox estava mais focada no mercado de copiadoras, ela demorou para levar sua máquina para o mercado, uma decisão que todos os fabricantes de computadores pessoais aplaudiram anos mais tarde. Para que isto tenha ocorrido Steve Jobs fez uma proposta à Xerox em 1979: “Deixarei vocês investirem milhões de dólares na Apple se vocês abrirem o kimono no [laboratório de desenvolvimento] PARC”. Em uma das visitas ao laboratório Jobs disse que “Um véu foi removido da frente de meus olhos (…) eu pude ver o destino do futuro da computação”, quando entendeu como a interface gráfica revolucionaria a informática.



3. Video Station: primeiro aluguel de vídeos

Em 1977, a Magnetic Video tornou-se a primeira companhia a comercializar filmes em cassetes Betamax e VHS. Eles tinham uma lista com cinquenta filmes – clássicos como Butch Cassidy And The Sundance Kid e The Sound of Music nos dois formatos, e rapidamente começaram a ter sucesso com suas vendas pelo correio.

George Atkinson era o proprietário da Home Theater System, uma companhia de aluguel de projetores e filmes Super 8 em Los Angeles. Como ele já estava no negócio de alugar filmes, ele teve uma ideia brilhante: comprou uma cópia de cada um dos cinquenta títulos da Magnetic, tanto em Betamax quanto VHS, abriu uma loja na Wilshire Boulevard, e colocou um anúncio de “Vídeos Para Alugar”, o primeiro a fazer tal coisa no mundo.

O custo, no início, era salgado: cinquenta dólares (cerca de R$ 100) por uma assinatura anual, cem dólares (cerca de R$ 200) para uma assinatura vitalícia, e dez dólares por dia para cada aluguel (cerca de R$ 20), em dinheiro do fim da década de 1970. Mas o negócio foi um sucesso, e Atkinson acabou licenciando mais de seiscentas franquias da Video Station, tornando-se também a primeira cadeia de aluguel de fitas de vídeo.



2. Marsh Supermarket: primeiro supermercado com leitor de código de barras

Nos anos 1940, 1950 e 1960, muitos inventores tentaram e falharam em criar um sistema de leitura de produtos automatizado. Em 1972, um estabelecimento da rede Kroger em Cincinnati (EUA) estava testando um código estilo “alvo”, ao mesmo tempo em que um comitê era formado dentro da indústria de doces para criar um padrão. A proposta da IBM para aquilo que hoje conhecemos como UPC ou Uniform Product Code (Código Uniforme de Produto) venceu.

O primeiro leitor de código UPC foi instalado em um caixa de um supermercado Marsh, em Troy, Ohio (EUA), em junho de 1974. Às 08:01 da manhã do dia 26 de junho, um pacote de 10 chicletes Wrigley se tornou o primeiro item a ser escaneado. Este pacote pode ser admirado agora no Smithsonian’s National Museum of American History, o que leva às perguntas: quem comprou o chiclete e por que não o mascou?



1. “World Wide Web Project” do CERN: primeiro website

“The WorldWideWeb (W3) is a wide-area hypermedia information retrieval initiative aiming to give universal access to a large universe of documents” (em português, “A WorldWideWeb (W3) é uma iniciativa de recuperação de informação de hipermídia de grande área com objetivo de fornecer acesso a um enorme universo de documentos”) – é o que está escrito no começo do primeiro site a ser publicado. É uma frase de Tim Berners-Lee, o inventor da World Wide Web, escrita em 6 de agosto de 1991.

A página, que estava originalmente em info.cern.ch, foi criada em uma estação de trabalho NeXT, nos laboratórios do CERN em Genebra, Suíça. Basicamente avisava que a “Web” existia, e listava algumas das pessoas envolvidas no projeto, além de algumas informações técnicas.

Mas ninguém além de Berners-Lee e seus colegas do CERN tinham navegadores web, então o resto do mundo só veio a saber desta novidade quando o navegador Mosaic debutou, em 1993.

A página foi preservada, e apesar de parecer o trabalho que um estudante primário fez em dez minutos, acabou dando origem a todos os websites que existem, incluindo esta página fantástica que você está lendo agora. O servidor em que ela estava hospedada ainda funciona no CERN, com uma placa que avisa: “Esta máquina é um servidor. NÃO DESLIGUE!”.





Fonte: Hypescience.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será moderado. Para garantir aprovação, por favor:

- Seja educado.

- Tenha conteúdo.

- Não utilize CAIXA ALTA, pois prejudica a leitura de seu comentário.

- Comentários com proselitismo religioso NÃO serão aceitos. Para isso existem as igrejas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...